Site Autárquico de Alcobaça

AVISO - Previsão Meteorológica | Tempo Seco e Frio

Serviço Municipal de Proteção Civil

Notícias

10 de janeiro 2020

Está prevista uma descida da temperatura em Portugal continental para este fim-de-semana, sobretudo a mínima, com acentuado arrefecimento noturno, indica o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As temperaturas mínimas vão variar entre os 0º em Bragança e Guarda e os 9º em Lisboa e Sagres.

As temperaturas máximas ficarão entre os 6º na Guarda e os 16º em Faro e está prevista formação de gelo ou geada no interior das regiões Norte e Centro, assim como neblina ou nevoeiro matinal.

O tempo será frio e seco, com vento fraco a moderado (até 25 km/h) do quadrante norte, soprando por vezes forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental a sul do Cabo Carvoeiro.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê agitação marítima forte, com ondas com 4 a 5 metros na costa ocidental, sendo 3 a 4 metros a sul do Cabo Raso, diminuindo para 3 a 3,5 metros a partir do final da tarde. Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa estão sob aviso amarelo até às 18h00 desta sexta-feira.

Segundo Autoridade Marítima Nacional (AMN), seis barras de Portugal estão fechadas à navegação - Caminha, Vila Praia de Âncora, Vila do Conde, Esposende, Póvoa de Varzim e Ericeira - e outras seis condicionadas - Viana do Castelo, Aveiro, Figueira da Foz, S. Martinho do Porto, no continente, e Santa Cruz das Flores e Lages das Flores, nos Açores.

 

 

Recomendações:

O Serviço Municipal de Proteção Civil recomenda a adoção das seguintes medidas nos dias de maior frio:

-- Mantenha o corpo quente: use luvas, cachecol, gorro/chapéu, calçado e roupa quente, utilizando várias camadas de roupa;

-- Hidrate-se ingerindo líquidos e sopas quentes;

-- No exterior, tenha cuidado com as condições do piso;

-- Use sapatos confortáveis;

-- Evite as quedas;

-- Mantenha-se em contacto e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se.

 

 

Fontes de Calor:

O Serviço Municipal de Proteção Civil informa:…"se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás mantenha a correta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem causar intoxicação ou morte".

"Não utilize fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecer a casa" e "evite dormir muito perto da fonte de calor".

"Apague ou desligue os sistemas de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar incêndios urbanos ou intoxicações".

 

 

Outras recomendações em relação às fontes de calor:

-- Verificar a manutenção dos equipamentos utilizados para aquecimento antes de os utilizar;

-- Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos a gás mantenha a correta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde;

-- Não utilizar equipamentos de aquecimento de exterior (esplanadas) em espaços interiores;

-- Antes de se deitar ou sair de casa certifique-se de que apagou ou desligou os equipamentos de aquecimento, de forma a evitar incêndios urbanos ou intoxicações;

-- Tenha especial atenção com os idosos e crianças para evitar queimaduras;

-- Cuidados especiais com a alimentação;

O Serviço Municipal de Proteção Civil recomenda fazer refeições mais frequentes encurtando as horas entre cada uma.

Para o Serviço Municipal de Proteção Civil, deve dar-se preferência a sopas e a bebidas quentes, como leite ou chá e aumentar o consumo de alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e antioxidantes (por exemplo, frutos e hortícolas), pois contribuem para minimizar o aparecimento de infeções.

O Serviço Municipal de Proteção Civil, recomenda ainda uma alimentação variada e saudável, evitando alimentos fritos, com muita gordura ou açucarados, e reduzir na ingestão de bebidas alcoólicas que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo.

 

 

Lembre-se sempre:

As pessoas mais vulneráveis ao frio são as crianças, idosos, doentes crónicos, principalmente com problemas respiratórios e cardiovasculares, os sem-abrigo e pessoas cuja habitação tenha mau isolamento térmico.

 

Contactos

Newsletter