Site Autárquico de Alcobaça

Percurso Camoniano - Pedro e Inês em Cerâmica de Alcobaça

Percurso Camoniano - Pedro e Inês em Cerâmica de Alcobaça

 

A partir de finais do séc. XIX, Alcobaça afirma-se como um território de expressão da cerâmica artística.

No séc. XX, inúmeras fábricas criam no concelho uma zona promotora da identidade alcobacense, ainda hoje reconhecida.

O percurso Pedro e Inês em cerâmica de Alcobaça nasce de uma interpretação do episódio de Inês de Castro de Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões (séc. XVI). Inclui ainda um soneto do mesmo autor e um outro de Miguel Torga (séc. XX).

As 10 fábricas participantes traduzem em cada peça o universo literário, identitário e simbólico do amor de D. Pedro I e Inês de Castro - figuras imortalizadas no Mosteiro de Alcobaça (Património da Humanidade).

From the end of the 19th century onwards, Alcobaça affirmed itself as a territory of artistic ceramics expression.

In the 20th century, countless factories of the region created a zone that promoted the identity of Alcobaça which is still recognized today.

The Pedro & Inês route in Alcobaça’s ceramics was created from an interpretation of the episode of Inês de Castro from “Os Lusíadas” by Luís Vaz de Camões (16th century). It also includes a sonnet by the same author and another one by Miguel Torga (20th century).

The 10 participating factories depict in each piece the literary and symbolic universe of the love of D. Pedro I and Inês de Castro – historical figures whose remains lie immortalized in the Monastery of Alcobaça (World Heritage).

Estâncias 118 a 135 do Canto III de “Os Lusíadas”, Luis Vaz de Camões

“Amor é fogo que arde sem se ver”, Luís Vaz de Camões

“Inês de Castro”, Poemas Ibéricos de Miguel Torga

 

Informações
Posto de Turismo de Alcobaça
Rua 16 de Outubro, 7, 2460 - 017 Alcobaça
tlf: 262 582 377
e-mail: turismo@cm-alcobaca.pt

Documentos para Download

Contactos

Newsletter