Site Autárquico de Alcobaça

Cerâmica de Alcobaça – Do barro à sua mesa

 

 

Alcobaça multiplica-se em diversas marcas de grande identidade e valor histórico e com proje­ção internacional. O concelho é conhecido por diversas razões, tanto, pela doçaria conventual, como pela agricultura (com natural destaque para a Maçã e para o Vinho), pela Chita de Alcobaça, e também pelos setores industriais da cerâmica, da cutelaria e dos moldes.

 

Alcobaça renova-se constantemente. A sociedade civil, as novas gerações mais concretamente, estão a apoderar-se destas marcas, a revitalizá-las e dar-lhes projeção internacional. O espírito empreendedor está bem patente nos novos empresários.

 

Por seu lado, a autarquia tem procurado revitalizar cada uma destas marcas identitárias no âm­bito de uma estratégia de afirmação e de promoção externa da identidade do concelho, organi­zando, apoiando ou envolvendo-se em múltiplas iniciativas e projetos.

 

Alcobaça possui um brilhante percurso histórico ligado à cerâmica que se impõe por um cunho económico e patrimonial de relevo. Dos monges barristas medievais à resplandecente loiça azul, associada ainda hoje ao imaginário comum português, o legado alcobacense foi forjado a pulso, tanto por oleiros artesãos como por empreendedores industriais e comerciais.

 

Ao longo do século XX, fábricas como a Raul da Bernarda, Olaria de Alcobaça, Elias & Paiva ou a Vestal, foram fundadoras de uma marca local ao diversificarem a sua produção através da assimilação de tendências nacionais e estrangeiras executas pelos mestres pintores ceramistas autodidatas até incorporarem, mais tarde, a participação de artistas eruditos que viriam a potenciar uma progressiva produção moderna. Empresários, técnicos e criativos concretizaram uma procura continua que viria a proporcionar uma ampla variedade de possibilidades ao nível de desenvolvimento cerâmico.

 

Neste contexto de intensa criatividade e experimentação, a cerâmica artística de inspiração popular da primeira metade do século XX culminou, em pleno século XXI, na cerâmica decorativa contemporânea com fábricas renovadas e novas unidades fabris impondo-se no mercado internacional.

 

Nos dias de hoje, a industria da cerâmica artística de Alcobaça domina o sector a nível nacional com um conjunto de vinte empresas referenciadas que movimentam um volume de negócio de muitos M€ e com taxas de exportações, em média, acima dos 90%. As suas linhas associando o design e a qualidade da arte final são uma etiqueta distintiva de sucesso.

 

Permanece em defesa da memória histórica, o património museológico com a proeminência do Museu Raul da Bernarda (municipal) e do Museu de Cerâmica de Alcobaça (privado) com coleções significativas documentando os períodos evolutivos da cerâmica decorativa local promovendo uma programação que se constitui como um valor acrescentado e seguro do ponto de vista socioeducativo, cultural e turístico.

Contactos

Newsletter