Site Autarquico de Alcobaça

Mapa do Concelho

Iniciativas

CHITA - Transportes UrbanosAlcobaça AmigaGabinete de Apoio ao Empreendedor

PUBLICAÇÔES

Cine-Teatro de Alcobaça

Nos anos quarenta do séc. XX surge o Cine-Teatro de Alcobaça, na Rua Afonso de Albuquerque, com comodidades e adaptado aos novos tempos que surgiam na época, este novo edifício é propriedade da empresa Almeida, Monteiro e Leitão, no entanto, é ao espírito empreendedor de João D’Oliva Monteiro que se deve a idealização desta nova sala de espetáculos da autoria do ilustre Arquiteto suíço que se estabeleceu em Leiria em 1890, Ernesto Korrodi e de seu filho Camilo Korrodi.

O Arquitecto Ernesto Korrodi muito fez pelo património edificado do nosso país. Para além do seu vasto trabalho na recuperação do património histórico - como é o caso da recuperação do Castelo de Leiria -  foi um dos expoentes da Arte Nova em Portugal, tendo recebido vários galardões entre os quais o Prémio Valmor.

Morre a 3 de Fevereiro de 1944, tendo o seu espólio documental sido dividido em dois. A parte técnica permaneceu no gabinete do filho, Camilo Korrodi e de outro arquitecto, Celio Cantante, enquanto que a parte escrita, correspondência e apontamentos diversos estão na posse de outros familiares herdeiros.

O estilo arquitectónico do Cine-Teatro de Alcobaça é só por si bastante interessante uma vez que conjuga harmoniosamente vários estilos e períodos. O Arquitecto Ernesto Korrodi (pai) era claramente um defensor da Arte Nova tal como referido anteriormente, enquanto que seu filho, Camilo, seguia as novas correntes arquitetónicas em voga, inserindo no edifício alguns elementos dos finais do período da Arte Déco com transição para o Modernismo/Funcionalismo, o que conduziu ao resultado a que muitos nos habituámos a ver ao longo dos anos.

O edifício do Cine-Teatro de Alcobaça é um feito importantíssimo não só na carreira dos Arquitetos Korrodi, como também na história da arquitetura portuguesa dos anos 40.

Não se pode deixar de salientar o grande interesse arquitetónico do painel escultórico em baixo-relevo na fachada principal, da autoria de Luís Fernandes, que tanto brilho confere àquele edifício.

No dia 18 de dezembro de 1944 inaugura-se o Cine-Teatro de Alcobaça, considerado por muitos um dos mais belos do país, não ficando abaixo dos mais chiques da capital. A lotação da sala, na época, era de 732 lugares e as exibições cinematográficas eram às quintas-feiras e aos domingos.

No programa inaugural de 18 de dezembro constava a comédia em três atos – “A velha rabugenta”, da Companhia da atriz Maria Matos. Nos dias 19 e 20 de dezembro, a mesma companhia apresentou as peças a Marechala e o Fiel Amigo, cada uma delas também com três atos.

Depois disto, o Cine-Teatro foi apresentando peças de teatro, revistas, concertos e filmes ao longo dos anos, tornando-se o foco principal da vida social e cultural de Alcobaça e seus arredores.

No final dos anos 80, a sala do Cine-Teatro de Alcobaça passa a ser explorada pela Empresa Lusomundo, exibindo filmes aos Domingos, terças, quintas, sextas e sábados.

Em 1998 a Câmara Municipal de Alcobaça adquire o edifício com o intuito de proceder à sua recuperação, o que finalmente acontece em 2002 com o início das obras de recuperação e reconstrução do novo edifício do Cine-Teatro de Alcobaça.

A 12 de novembro de 2004 encontramo-nos perante uma nova fase da história deste edifício, com a sua reabertura ao público.

O espaço foi completamente reabilitado e adaptado às novas necessidades, com equipamento de som, luz e palco, capaz de acolher qualquer espetáculo.

Para além do Grande Auditório, a sala principal, que tem 315 lugares sentados e uma excelente acústica, foi criada outra sala, o Pequeno Auditório, com 64 lugares sentados, igualmente equipada com projeção e régie de som.

Quatro camarins com um leque completo de comodidades e serviços garantem aos artistas o espaço merecido.

O Bar também foi reabilitado, oferecendo um serviço complementar aos espectadores.

Foram também criadas salas de trabalho que permitem à equipa a preparação de todo o trabalho de produção dos espetáculos e de gestão do edifício.

A 20 de agosto de 2010 o equipamento passou a designar-se: Cine-Teatro de Alcobaça João D’Oliva Monteiro, uma justa homenagem a João D’Oliva Monteiro e à sua família pelo legado deixado a todos os alcobacenses.

Nesta nova etapa, o Cine-Teatro passou a ser uma sala de referência nacional. A programação, eclética e de qualidade, abrange todas as áreas das Artes Espetáculo (música, dança e teatro) dando lugar aos maiores nomes nacionais e internacionais, como também aos prestigiados artistas profissionais de Alcobaça e às formações amadoras locais. O cinema também é uma parte importante da programação, desde o cinema comercial às extensões de reconhecidos ciclos de cinema documental e independente (como DocLisboa ou o IndieLisboa).

Em apenas doze anos, desde a sua reabertura (12 de novembro de 2004), cerca de 1000 espectáculos passaram pelo Cine-Teatro de Alcobaça João D’Oliva Monteiro nomes como o Ballet Estatal do Palácio da Música de Kiev, Delfins, Mafalda Veiga, Sérgio Godinho, Raul Solnado, José Pedro Gomes, Mário Marques, António Feio, David Fonseca, Mário Laginha, Pedro Abrunhosa, António Rosa, Michael Nyman, Lloyd Cole, Rita Guerra, Jorge Palma, André Sardet, Brad Mehldau, Eunice Muñoz, Blind Zero, Companhia de Bailado Contemporâneo de Alcobaça, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Sérgio Carolino, Ballet Nacional da Croácia, Clã, João Pedro Pais, Manuel Campos, Bernardo Sasseti, Ana Moura, Stacey Kent, Kenny Garret, Lisa Ekdahl, Madredeus, Nouvelle Vague, António Pinho Vargas, Paulo de Carvalho, Quorum Ballet, The Gift, Carminho, Dead Combo, entre muitos outros.

  • Horário

    Horário da Bilheteira

    Segunda a Sexta — 11h00 às 13h00 e das 13h30 às 17h00
    [Encerra no mês de Agosto // Sábados, Domingos e Feriados que não haja espectáculo/cinema] 

    Dia de Espectáculo (Excepto Cedência de Sala)
    Espectáculo de manhã: 9h30 até 30 minutos após o início do espectáculo.
    Espectáculo à tarde: 15h até 30 minutos após o início do espectáculo.
    Espectáculo à noite: 15h às 18h e das 19h até 30 minutos após o início do espectáculo.

    Dia de Cinema
    Abre 1 hora antes do início da sessão e encerra 30 minutos após o início da sessão.

    Bilhetes também disponíveis na Tesouraria dos Paços do Concelho 9h às 12h30 e das 14h às 16h30

    · · · · · · ·

    Reservas
    Telefone 262 580 890 (Dentro do Horário de Funcionamento da Bilheteira) 

    Espectáculos — as reservas são válidas durante 72 horas após o pedido inicial dentro do horário de funcionamento da bilheteira, caso contrário será anulada automaticamente pelo sistema. Nos 3 dias anteriores ao dia espectáculo já não efectuamos reservas. 

    Cinema — as reservas são válidas até 30 minutos antes do início do filme e podem ser efectuadas até 1 hora antes do início da sessão.

    Vendas On-line
    A compra de bilhetes on-line poderá ser efectuada em http://alcobaca.bol.pt 
    A compra on-line implica a deslocação à bilheteira para trocar o documento impresso on-line pelo bilhete de ingresso.
    A compra de bilhetes on-line (espectáculos e cinema) só poderá ser efectuada até 3 horas antes do início da respectiva sessão.

    Entradas Livres
    Não há reservas. O levantamento do bilhete (que dá direito à entrada) só poderá ser efectuado no próprio dia do espectáculo ou do filme na bilheteira do Cine-Teatro.
    Nota: Limitado a 6 bilhetes por pessoa.

  • Informações Gerais

    Links: 
    Consultar a programação: www.facebook.com/cineteatroalcobaca
    Comprar bilhetes online: http://alcobaca.bol.pt

    Planta sala: download em pdf

    Descontos: 

    Descontos (quando aplicável)
    ▪ Espectáculos: 20% estudantes, portadores de cartão-jovem; maiores de 65 anos e grupos organizados de 10 ou mais pessoas 
    ▪ Cinema: (Sessões de domingo e segunda): bilhete no valor de 3€ para estudantes, portadores de cartão jovem e grupos de 10 ou mais pessoas

    Nota: é obrigatório a apresentação do B.I. e do documento referente ao desconto à entrada do espectáculo. A não apresentação implica a perda do desconto, tendo de adquirir novo bilhete. Descontos não acumuláveis. 

    Informações gerais: 
    ▪ Não se vendem/reservam bilhetes para o balcão e camarotes enquanto não se esgotarem os lugares na plateia, excepto em eventos em que haja diferenciação de preços plateia/balcão.
    ▪ Acesso facilitado a deficientes motores.
    ▪ Não se efectuam trocas ou devoluções de bilhetes.
    ▪ Atendimento Prioritário para a venda de bilhetes do espectáculo a decorrer.
    ▪ Agradecemos a conferência dos bilhetes e do troco no acto da compra.
    ▪ Não é permitida a entrada na sala depois do início do espectáculo, salvo indicações dos assistentes de sala.
    ▪ Não é permitido fotografar, fazer gravações sonoras ou filmagens durante os espectáculos, salvo indicações dos assistentes de sala.
    ▪ Desligue o seu telemóvel durante o espectáculo / sessão de cinema.
    ▪ Não é permitido fumar, comer ou beber dentro da sala de espectáculo.
    ▪ Conserve o seu bilhete até ao final do espectáculo.
    ▪ Confira sempre a hora, a data e o seu lugar aquando da compra do seu bilhete.
    ▪ A Câmara Municipal de Alcobaça e o Cine-Teatro de Alcobaça João D' Oliva Monteiro reservam-se ao direito de alterar a hora e/ou datas dos espectáculos publicitados, mesmo após aberta a venda de bilhetes.  

    Lotação
    ▪ Grande Auditório - 315 Lugares


    Decreto-Lei nº 116/83, de 24 de Fevereiro
    Art. 3º - A frequência de espectáculos ou divertimentos públicos por menores rege-se pelas seguintes normas:
    a) Os menores de 3 anos não podem assistir a quaisquer espectáculos ou divertimentos públicos caracterizados pela legislação em vigor;
    b) Sempre que se suscitem dúvidas sobre a idade de menores, avaliada pelos critérios comuns de aparência, deverão as empresas ou entidades promotoras dos espectáculos ou divertimentos públicos, as autoridades policiais e administrativas e os agentes encarregados da fiscalização negar a entrada desses menores, desde que não seja apresentado elemento comprovativo da idade invocada ou os menores não sejam acompanhados pelos pais ou outros educadores, devidamente identificados, que por eles se responsabilizem.

  • A Equipa

    Vereadora - Inês Silva

    Programação - Rui Morais

    Coordenação - João Santos

    Produção e Serviço Educativo - João Santos

    Comunicação / imprensa - Ana Alves, Gonçalo Caetano, Hugo Rilhó e Isabel Martins

    Técnico de Som - Álvaro Costa

    Técnico de Luz - Daniel Santos

    Projecionista - Élio Rodrigues

    Bilheteira - Maria da Luz Couto

    Assistentes de bilheteira - Isabel Fernandes, Beatriz Bernardes,  Paula Amorim e Ana Santos

  • Valores

    Uma equipa atenta , proactiva  e dinâmica  nas suas funções, com uma atitude profissional, de responsabilidade e de rigor perante os desafios, que acolhe personalizadamente  o seu público (artistas, agentes e espectadores), procurando a excelência, em cada acção, todos os dias.

  • Missão

    O Cine-Teatro   de   Alcobaça  promove uma programação ecléctica  e de qualidade, que valoriza  projectos culturais nacionais e internacionais, sem nunca esquecer os valores locais, tanto os novos, como os já consolidados.

    Um espaço cultural, municipal, que valoriza o trabalho em rede, as co-produções e parcerias de forma a desenvolver sinergias, boas práticas e a firmar públicos.

    Pretende, acima de tudo,  prestar um serviço público e ser um espaço de referência de nível nacional nas Artes do Espectáculo, tanto pela qualidade dos espectáculos apresentados, como pela formação de novos públicos e criação de hábitos culturais.

  • Caracterização da Gestão do Equipamento

    O edifício do Cine-Teatro de Alcobaça foi adquirido em 1998 pela Câmara Municipal de Alcobaça, lançando-se esta na procura de apoios para a recuperação deste espaço.

    Após as obras de recuperação, foi aberto ao público no dia 12 de Novembro de 2004.

    Deste então, a gestão do Cine-Teatro, passou a ser da responsabilidade da Câmara Municipal de Alcobaça, Pelouro da Cultura, cabendo a esta entidade autorizar, a utilização das suas instalações.

    A cedência deste espaço, quando solicitada, está dependente da apreciação da Vereação e da Cultura da Câmara Municipal de Alcobaça, do programador e do coordenador. A cedência é feita de acordo com o interesse da proposta, da relevância e do calendário.

  • Rider

    Documentos para Download